Arquivo da tag: testes de usabilidade

Quanto esse erro está custando ao site da Magazine Luiza?

Conduzimos um teste no site magazineluiza.com.br e com apenas 2 minutos, nos deparamos com Gaine & robes de mariée colonne3 falhas graves no processo de compras.

1. No formulário de cadastro, o botão “Cadastrar” não existe e o usuário desiste da compra. Observe no vídeo de 2 minutos abaixo:Robes de bal

Ou abaixo a imagem do cadastro sem o botão para continuar (clique para ampliar):

Continue lendo

Avalie sua equipe técnica realizando o Joel Test

write-read-review

O Joel Test foi criado por Joel Spolsky para identificar a qualidade de uma equipe de desenvolvimento. O Joel Test vem sendo usados em sites de emprego onde empresas publicam sua nota para que os futuros colaboradores tomem conhecimento da estrutura e metodologia adotada dentro da empresa.

Um fator interessante do teste é que demora menos de 1 minuto para avaliar uma empresa com 12 questões estilo sim ou não. As questões são:

  1. Você utiliza source control?
  2. Você consegue realizar uma compilação em apenas um passo?
  3. Você compila diariamente?
  4. Você tem um log de erros?
  5. Você conserta problemas antes de programar novo código?
  6. Você tem um cronograma atualizado diariamente?
  7. Você tem especificações técnicas?
  8. Os programadores tem um ambiente calmo e silencioso para trabalhar?
  9. Você utiliza as melhores ferramentas do mercado?
  10. Você tem testadores?
  11. Os candidatos a vagas de emprego programam durante a entrevista?
  12. Você conduz “testes de usabilidade no corredor” ou “hallway usability testing?

Um resultado de 12 pontos significa perfeição, 11 tolerável, inferior a 11 e você tem sérios problemas. Segundo Joel, a maioria das organizações pontuam entre 2 ou 3 e precisam de ajuda imediata porque empresas como Microsoft e Google pontuam 12 a todo instante.

Qual é o resultado da sua empresa? Deixe seu comentário.

Saiba mais sobre o Joel Test.

Boas práticas para elaborar um ótimo teste de usabilidade remoto

O principal objetivo de um teste de usabilidade é descobrir como seu público alvo utiliza seu sistema a fim de melhorar a experiência do usuário e fazer com que ele tenha uma experiência amigável e agradável. Neste post, vamos dar algumas dicas de como criar um teste de usabilidade online através do site Testaisso.

1. Determine o objetivo do seu teste e seu público alvo. Por exemplo: coletar feedback, validar um conceito, detectar falhas, comparar o sistema com o da concorrência, convencer a equipe, elaborar uma proposta comercial ou até mesmo testar um protótipo. Feito isso, também precisamos testar o sistema com as pessoas relacionadas ao seu negócio. Defina e filtre seu público alvo por faixa etária, profissão, estado civil, escolaridade, classe econômica, gênero e filtre ainda mais com uma condição especial como “Você deve ter filhos” ou “Você precisa ter feito uma compra online nos últimos 3 meses.”

2. Prepare um teste que tenha um cenário interessante. Por exemplo, ao invés de criar um cenário escrevendo “Você precisa comprar seguro de vida”, escreva “Sua vida é muito importante e sua família depende de você. Você precisa adquirir um seguro de vida para protegê-los” Crie uma história interessante para que o participante se sinta envolvido.

3. Não se esqueça de perguntar para o participante se o conteúdo do seu sistema está adequado e de fácil entendimento. Não adianta o sistema ter inúmeros recursos, se a pessoa não consegue nem entender o que ele faz e para que serve. Solicite ao participante que navegue brevemente pelo sistema para descobrir se o conteúdo está claro.

4. Não facilite o trabalho do participante. Você quer saber se o participante consegue executar as tarefas naturalmente. Quando criar suas tarefas, não explique exatamente como chegar até uma certa página ou seção do seu aplicativo. Ao invés de escrever “clique no link máquinas de lavar no menu superior e siga para página da marca Brastemp”, escreva “procure por uma máquina de lavar que você gostaria de comprar”. Outra dica: não revele o produto. Por exemplo: Você tem 200 livros que precisam ser organizados e armazenados. Procure um produto para organizá-los. Será que vão buscar por prateleira, caixa, organizadores? O segredo é não dizer para o participante exatamente o que fazer, mas também não deve criar tarefas vagas que deixarão o participante sem saber o que fazer.

5. Faça o participante realizar as tarefas mais importantes do seu produto, as que geram o maior número de dúvidas, tarefas mais frequentes ou até mesmo testar 2 versões do produto. Não teste o que você já sabe que está com problemas ao não ser que queira justificar um investimento em melhoria mostrando o problema sob a ótica do usuário.

6. Ao final do teste, faça perguntas abertas. Pergunte para o participante o que achou da experiência e peça sugestões de melhorias. Deixe o participante livre para usar sua criatividade e falar à vontade e com espontaneidade.

7. Use palavras como “porque”, “onde”, “quando” e “o que” quando criar suas perguntas. Assim você conseguirá forçar o participante a elaborar melhor sua respostas, tanto no questionário, quanto no vídeo.

8. Faça um teste com duração média de uma visita ou uso. Se o usuário usa seu sistema por 10 minutos, não tem porque fazer um teste com duração de 1 hora. Ele ficará cansado, frustrado e certamente não vai contribuir com a naturalidade esperada. Se quiser testar muitos recursos, recomendamos que você divida o teste em etapas.

9. Faça o teste você mesmo ou faça um piloto com apenas um participante para verificar se as tarefas estão claras, se o protótipo ou link estão funcionando, se o cenário está claro e quanto tempo estão demorando para realizar as tarefas. O que você não quer fazer é contratar 10 participantes que não conseguem acessar o link ou realizar a tarefa chave porque não entendem o que deve ser feito. Você terá que arcar com os custos dos participantes. No Testaisso, você pode criar seu teste com 1 participante e eventualmente adicionar mais participantes.

Utilize todo o feedback coletado para implementar melhorias e investimentos.